sábado, fevereiro 24, 2024
spot_img
HomeNotíciasPrefeitura lança obras de esgotamento sanitário no Jardim Atlântico Central

Prefeitura lança obras de esgotamento sanitário no Jardim Atlântico Central

A Prefeitura de Maricá, através da Companhia de Saneamento de Maricá (Sanemar), deu início na sexta-feira (04/08) às obras do sistema de esgotamento sanitário no bairro Recanto, em Itaipuaçu. A estrutura, que se estenderá por 27 quilômetros, será conectada a uma estação de tratamento de esgoto compacta no próprio Recanto, antes de ser direcionada à Estação de Tratamento de Esgoto do Jardim Atlântico Central, também em Itaipuaçu.

Este empreendimento integra um conjunto de medidas de infraestrutura que visa estabelecer um amplo cinturão de saneamento ambiental em toda a cidade. Prevista para durar aproximadamente um ano e meio, a empreitada envolve a construção de sete estações elevatórias e mais de dois mil metros de linhas de recalque.

O prefeito de Maricá, Fabiano Horta, ressaltou a prioridade que o governo municipal atribui ao saneamento. Em suas palavras, “Essa é uma cidade que enfrenta inúmeros desafios. Quando a Sanemar assumiu o controle em 2021, apenas 3% da população de Maricá tinha acesso a saneamento, uma vez que essa responsabilidade anteriormente estava a cargo da Cedae. Hoje, já alcançamos a marca de 30% e estamos avançando continuamente. Nosso objetivo também inclui resolver os problemas de alagamento em Itaipuaçu. A dificuldade que enfrentamos em Jardim Atlântico Central é relacionada ao fluxo de gravidade. No entanto, esta obra está tomando forma e em breve fornecerá uma solução para o desafio em Jardim Atlântico Central. Hoje, simbolicamente, estamos comprometidos a manter esse vínculo social com a população de Itaipuaçu e solucionar essa questão fundamental de saneamento básico em Maricá. Estamos em processo de construção”, declarou Horta.

A presidente da Sanemar, Rita Rocha, ressaltou que um investimento de R$ 65 milhões será empregado para atender às necessidades de cerca de oito mil pessoas. De acordo com ela, “Este é outro passo nas obras de esgotamento sanitário no distrito de Itaipuaçu. Continuamos progredindo para melhor servir a comunidade. É um esforço conjunto para garantir que nossas políticas de infraestrutura prossigam, mantendo um diálogo constante com os moradores, esclarecendo dúvidas sobre o projeto que impactará cada residência em Itaipuaçu”.

Assinatura de termo de Cooperação

No decorrer do evento, a Sanemar e a Secretaria de Cidade Sustentável formalizaram um termo de cooperação técnica. Isso visa fornecer apoio no processo de obtenção de licenças ambientais, além de colaborar com a população por meio da criação de uma Unidade de Conservação, que será instalada no mesmo terreno onde a Estação de Tratamento de Esgoto Compacta do Recanto será implantada. Nessa unidade, equipes oferecerão informações sobre a preservação do patrimônio natural da região, como o Morro da Peça, e distribuirão mudas de vegetação nativa gratuitamente.

Assumindo o papel da Cedae

Após mais de cinco décadas sem investimentos significativos em saneamento, em 2021, a Sanemar assumiu a responsabilidade que antes era da Cedae. A empresa tomou a iniciativa de impulsionar os esforços de saneamento na cidade. Desde então, diversas obras foram realizadas em Maricá, abrangendo áreas como Jardim Atlântico Leste, Recanto, Inoã e Ponta Negra, além dos preparativos para futuros projetos, incluindo São José do Imbassaí. Até o próximo ano, mais de 300 quilômetros de rede já estarão em funcionamento, beneficiando mais de 62 mil residentes de Maricá.

Somente em Itaipuaçu, serão implementados projetos de esgotamento sanitário abrangendo uma extensão de 198 quilômetros. Com base nas estimativas populacionais, espera-se que o serviço beneficie mais de 23 mil residentes naquela região.

O prefeito Fabiano Horta também ressaltou que Maricá foi a única cidade do estado a assumir o controle total do sistema de esgotamento sanitário. “Sentimos a urgência. Escolhemos não depender daqueles que não enfrentam diariamente os problemas causados pela falta de saneamento. Assumimos a responsabilidade pelos investimentos e gastos públicos, a fim de superar esse desafio crucial. Também consideramos a preservação das lagoas, que são tesouros turísticos, econômicos e pesqueiros de nossa cidade”, afirmou o prefeito.